Camila Cristina Rie Tanaka


Entrevista com Camila Cristina Rie Tanaka - Old School Gamer

Camila tem 17 anos, estudante e atualmente trabalha no Kumon. Cuida de suas plantas, adora Puzzles (quebra-cabeças) e é a primeira mulher colecionadora de games a ser entrevistada aqui no Old School Gamer! Além disso, ela curte passear no shopping... (que mulher odeia isso?)

1- Da sua coleção, qual item é o xodó? Qual é o mais raro? E o mais caro?

Tenho dois que são os meus preferidos: Super Famicom e o Nintendo 64 japonês. O item mais caro até agora, creio que tenha sido o PSP. O mais raro, que descobri outro dia pelo amigo Paulo (SNKNES), creio que seja o Kirby Sparkling Kids (Kirby no Kirakira Kids - 1998) para Super Famicom.


2- Qual é o jogo que você mais gosta? E qual detesta?!

O jogo que eu mais gosto é Harvest Moon Back to Nature (PlayStation). Não gosto muito de Guitar Hero, porque sou péssima, mas admiro quem sabe jogar! Hahahaha!


3- Já vivenciou situações preconceituosas por ser uma mulher que joga e coleciona videogames?

Muitas. Por exemplo: na 3ª Série, mais ou menos, enquanto as meninas ficavam tagarelando sobre suas bonecas e roupas, eu ficava junto dos meninos, jogando meu Game Boy Color. Durante grande parte da infância fui taxada de "moleca", por conviver muito mais com os meninos por causa dos games.


4- O que diria para as mulheres que gostam de videogames mas sentem vergonha de jogar ou de colecionar por acharem que videogame é coisa de "moleque"?

Não levem à sério o que os outros ficam dizendo sobre você e seus gostos. Orgulhe-se por demonstrar, sem vergonha, sua paixão pelos games. Videogames não são feitos apenas para meninos ou homens, isso é um grande e absurdo mito que as pessoas insistem em acreditar! Assim como o futebol feminino, que aos poucos vem derrubando as barreiras impostas pelas pessoas, as mulheres que curtem os games têm que lutar e mostrar que não é por causa do sexo que os gostos e hobbies têm de ser diferentes.


" Faça investimentos no que você gosta, não se deixe influenciar pelos outros. Não é por gostar de games e colecionar que você vai ficar menos feminina. "

5- Qual item é seu sonho de consumo?

Sinceramente, tenho muitos sonhos de consumo! Vou separar em categorias e citar apenas o TOP de cada:
- Acessório: Hori Minipad (Nintendo 64)
- Console: Dreamcast Sports
- Jogo: Harvest Moon 64


6- PlayStation ou Sega Saturn?

PlayStation!


7- Quando e por que comecou a colecionar?

Comecei em Abril do ano passado (2009). Sempre gostei de games. Como sou filha única e raramente tinha alguém para brincar junto, eu sempre gostava de jogar um Game Gear que tinha em casa ou o meu Game Boy Color.
Eu sempre quis um Nintendo 64, desde a época em que foi lançado. Mas como era caro e os cartuchos também não eram baratos, minha mãe resolveu me dar um PlayStation, uma vez que existiam milhares de camelôs que vendiam cds piratas por R$5,00 em toda esquina e ela não tinha condições de ficar comprando cartuchos caros.

Então, depois de muitos anos, como comecei a trabalhar, fui juntando meu dinheiro e resolvi realizar meu antigo sonho de comprar um Nintendo 64. Comprei um da série sabores, sabor uva, com um controle da mesma cor e uma fita do Mario Kart. (Infelizmente tive que vendê-lo depois de uns 6 meses, porque precisava do dinheiro).

Foi então que comecei a frequentar uma comunidade do Orkut sobre o Nintendo 64, à procura de jogos mais baratos e etc. Um belo dia, navegando pelo site, achei a comunidade dos Colecionadores de Video-Games. Foi exatamente no momento que eu vi o nome da comunidade que eu resolvi começar a colecionar de verdade, entrei para a comunidade e visitava todos os dias, vendo os tópicos antigos, para procurar dicas e recomendações dos mais experientes.


8- Seus pais dizem o que sobre você colecionar videogames? Eles gostam? Apoiam?

Bom, minha mãe não acredita muito que eu colecione videogames, ela acha mais é que eu fico comprando "velharias" (como ela mesma diz) compulsivamente e gastando todo meu dinheiro com essas "besteiras". Como não tenho e nunca tive pai, a opinião dele é nula.

Minha avó é totalmente contra minha coleção e acho que por ela, estaria tudo queimado ou no lixão. Toda vez que chega uma encomenda dos Correios, ela fica falando que eu trabalho só para comprar coisa velha e usada. Concluindo, ninguém em casa gosta ou apoia, mas eu nem ligo, continuo firme e forte! Hahahaha!


9- Você é responsável pela criação de jogos na Nintendo. O mercado de jogos pra ela esta supostamente ruim e você tem uma única cartada para fazer um jogo que renda alguns "trocados" assim como acontceu com a Square em 1987. O que você faria? Um grande remake de um clássico? Uma continuação de um clássico? Ou lançaria algo novo na esperança de que atinja um sucesso tanto quanto antes?

Conversaria com a Rare, para fazer uma continuação da série Donkey Kong Country, um Donkey Kong Country 4. Motivo: sou suspeita para falar, pois curto muito a série do SNES. Acredito que faria sucesso como as outras versões e se é para apostar em algo, apostaria num jogo de aventura do Donkey Kong.


10- Vejo que você leva muito a sério colecionar videogames e que é muito cuidadosa com sua coleção. O que você costuma fazer com ela em relação a limpeza e conservação? Pode dar algumas dicas?

Sou muito cuidadosa com a coleção, trato e cuido de cada console, acessório e jogo como se fossem meus filhos. Limpo tudo depois que uso, antes de guardar. Mesmo não conseguindo jogar todos os dias, eu procuro sempre limpar toda minha coleção pelo menos uma vez a cada duas semanas. Guardo tudo em saquinhos, os cartuchos, as caixas, os controles, etc. Até os consoles que estão completos, eu guardo em sacos dentro das caixas e as caixas guardo em outro saco grande com fecho estilo "Zip Lock".

Retiro o máximo de ar de dentro deste grande saco com o aspirador de pó e deixo na estante do meu quarto. Agora estou atrás de Silica Gel, para colocar dentro dos sacos, para evitar a umidade e uma consequente oxidação - dica que encontrei na comunidade - pois tenho uns problemas com meu nariz (alergias, rinite, etc.) e vou começar a usar um umidificador de ar.

Toda vez que consigo um novo game, ele recebe uma super limpeza antes de se juntar à família e depois de limpo, é só alegria! E é claro que tem as medidas básicas, como: não derrubar alimentos e/ou líquidos, só jogar com as mãos bem limpas, tomar cuidado para não derrubar as coisas no chão, cuidado ao enrolar os fios, etc...


11- Balada ou passar a noite jogando um jogo bom até terminá-lo?

Jogando, claro! Não gosto de baladas e/ou lugares cheios.


12- Que jogo você achou que seria "o máximo" e não passou de um "nossa, é só isso?"

Wario Ware Inc. - Game Cube.


13- Qual jogo para você é subestimado pela galera e deveria ter recebido mais atenção?

Harvest Moon. Não querendo dizer que ele não tem atenção, mas acho, como fã, que deveria ter muito mais. Mas vai do gosto de cada um, não é?


14- Alguma história que você viveu que seja engraçada, curiosa, diferente ou até mesmo triste no mundo dos games que você gostaria de contar?

Tenho muitas, mas vou contar uma que foi marcante: Eu era muito viciada em Pokémon Yellow (GBColor). Pela primeira vez na vida, eu estava batalhando com os líderes da Liga e tal, era de noite e de repente acabou a luz! A pilha estava para acabar também, porque a luz vermelha de bateria do Game Boy estava bem fraca...

Eu estava no meio da luta e não tinha salvado antes de entrar na Liga. No final das contas, jogando à luz de velas, eu mal enxergava o que tinha na tela e a pilha acabou antes que eu pudesse terminar a batalha e salvar o jogo. Fiquei muito nervosa e não quis falar com ninguém aquela noite.


15- Que conselhos pode deixar para os colecionadores e amantes dos videogames? (principalmente para as mulheres).

Faça investimentos no que você gosta, não se deixe influenciar pelos outros. Não é por gostar de games e colecionar que você vai ficar menos feminina. Comprar um jogo ou video-game não é gastar dinheiro à toa, é investir na sua felicidade e prazer. Cuidar deles é valorizar seu esforço e manter viva a alegria de vê-los funcionar perfeitamente quando quiser.


Gostaria de agradecer a Camila que trouxe um toque feminino ao site já que infelizmente, ainda existe preconceito sobre garotas e mulheres que gostam de games, algo totalmente ridículo. O site tem espaço aberto para todos, independentemente do sexo ou opção sexual. A entrevista da Camila provou também que além de mulher entender de games, a pouca idade (em relação a alguns entrevistados aqui no Old School Gamer) não é sinônimo de imaturidade. Ao contrário! Ela deu um show de maturidade em assuntos até mesmo de cunho pessoal e nos trouxe informações, dicas além de conteúdo muito divertido.


Mais uma vez obrigado Camila!


Espero que todos tenham gostado assim como eu também.

COMENTÁRIOS

Seu comentário foi enviado com sucesso!

Assim que for aprovado, será exibido aqui!

Obrigado por participar!

Infelizmente seu comentário não foi enviado.

Tente novamente e se o problema persistir, por favor, envie um e-mail: contato@oldschoolgamer.com.br