Fabio Schneider


Entrevista realizada em: 04/02/2012
Entrevista com Fabio Schneider - Old School Gamer

Fabio Schneider mora em Niterói, Rio de janeiro, é casado, e tem 2 filhos.
Servidor público curte muito sair com a família, é viciado em cinema, filmes antigos e clássicos.
Coleciona filmes em DVD, Blu-Ray e é um gamer de carteirinha! Além disso, ama o Heavy Metal e é integrante da excelente banda Dreadnox!

1- O que tem jogado atualmente? Algum clássico?

Olha, eu ando meio sem tempo, correndo atrás dos negócios da banda etc. Eu consegui jogar o Cadash do mega drive até o fim e estou na metade de Sword of Vermilion. Tenho planos de jogar novamente o Blue Stinger e Shenmue do Dreamcast.


2- O que te deixa com saudades dos jogos antigos?

A criatividade, a simplicidade e, claro, as músicas.


3- Qual é o seu clássico favorito? E aquele que por você, não existiria?

É difícil falar apenas um... Eu diria que Revenge of Shinobi, Golden Axe, Ghouls 'n Ghost e Super Mônaco GP (Mega Drive). Black Belt, Y's, Kenseiden e Jogos de Verão (Master System). Double Dragon II e Chip and Dale - Rescue Rangers (NES) seriam os inesquecíveis. E os horríveis seriam: Back to the Future III (Mega Drive), Hang On (Master System) e Crime Busters (Nes). Ah! E Rival Turf (Snes).

4- Qual é o estilo de jogo que mais curte?

RPG e Adventure.


5- Possui algum console antigo? Caso não, qual gostaria de ter?

Possuo Mega Drive, Dreamcast, PlayStation 2 e PlayStation 3.


6- É fã de jogos como Guitar Hero, Rock Band, DJ Hero, ou acha que esse gênero já "deu o que tinha que dar"?

Eu acho muito bacana de se ver. Não curto jogar.


7- Que loucura já fez por causa de videogame?

Eu comprava a EGM (estrangeira) na banca de jornal, pois as revistas nacionais eram muito ruins e chegava a pagar R$ 80,00 (seria mais ou menos isso hoje) por ela. Isso em 1990 / 1991!!! E também a grana que eu ganhava de aniversário ia toda pra comprar cartucho.


" Os dois são importantes, mas sem dúvida, sem diversão o gráfico não significa nada. "

8- Pra você o que conta mais? Gráfico, ou diversão?

Os dois são importantes, mas sem dúvida, sem diversão o gráfico não significa nada.


9- A maioria dos entrevistados nos deixa alguma história curiosa, engraçada ou até mesmo triste envolvendo games em suas vidas. Com você não será diferente! Conte-nos alguma!

Estava jogando Phantasy Star III em casa, comecei pela manhã e, mais tarde, quando meu pai entrou no quarto, olhou pra mim e disse: "Você é louco!", quando percebi eram 6 horas da manhã do dia seguinte hahahahahahaha


10- Na banda, vocês se reúnem para jogar uns games? O que mais rola? Luta? Futebol? O que jogam juntos?

Kiko e eu jogamos Uncharted 2 e Call of Duty - Black Ops on line, quando dá tempo!


11- Falando agora de um evento recente e importante, eu sei que você apóia o Jogo Justo e colaborou com o Moacyr. Além do principal que é o apoio do governo, o que falta para o sucesso da campanha ser total?

A mobilização de todos pela causa, que não é apenas comprar o jogo barato. Isso é a ponta do iceberg. Eu mesmo não consegui comprar no dia 29, mas, não me importo. O que vale é mostrar o que a indústria, comércio e cultura dos games podem proporcionar para os brasileiros, seja em entretenimento, fomento da economia e arrecadação de impostos no aspecto quantitativo.

Temos que fazer os responsáveis enxergarem que isso não é "joguinho", isso é um mercado bilionário que até os produtores de Hollywood já estão migrando. Vende muito mais que CD e DVD. O Brasil tá muito atrasado, mas eu acredito muito que vamos conseguir!


12- Nos conte sobre a banda Dreadnox, como surgiu, os projetos, discos, carreira...

A banda começou em 1993 e surgiu quando nos juntamos para participar de um Sarau de bandas em um colégio no Rio de Janeiro. Ganhamos o festival e, assim, nasceu o Dreadnox. Em 1995 saiu nossa primeira Demo Tape chamada Master Brain e em 1998 lançamos o primeiro álbum, Divine Act.

Em meados de 2000 demos uma pausa e, em 2005, voltamos com força total. Começamos a compor várias músicas e, em 2010, lançamos o "Dance of Ignorance". Em Janeiro de 2011, o Moacyr, que gostou muito do nosso som, nos convidou para fazer uma trilha sonora do Jogo Justo e aqui estamos!


13- Além do bom Rock and Roll e Heavy Metal, que outros estilos musicais e bandas você curte? O que tem ouvido recentemente?

Cara, além do metal, eu gosto muito daquelas músicas dos anos 80. Aquelas goodtimes hahaha. As bandas que mais gosto são Chicago, Thin Lizzy, Black Sabbath, Iron Maiden, Scorpions... e por aí vai!


14- Utilize esse espaço visto por milhões de pessoas ao redor do mundo, (tá é mentira, no máximo uns 3 amigos) e diga aquilo que vai em seu coração! Seja um xingo, protesto, crítica ou mensagem para a galera...

Galera, o Brasil tem muita gente de talento, mas muita mesmo! O problema é que ainda somos geridos por senhores feudais que "loteiam" os espaços. Só nós podemos mudar isso. Lutem sempre pelos seus sonhos. Não desistam jamais.

Agradeço ao João pelo apoio! Grande abraço!



Eu é que agradeco a você Fabio pela contribuição e por dividir um pouco da sua história como gamer!

E fica aqui a dica para a galera conhecer a banda Dreadnox que eu tenho o prazer de escutar e dizer que sou fã pois o som é excelente! Clicando aqui você acessa o site da banda e obtem informações. E logo abaixo, um vídeo para você curtir Dreadnox!


COMENTÁRIOS

Seu comentário foi enviado com sucesso!

Assim que for aprovado, será exibido aqui!

Obrigado por participar!

Infelizmente seu comentário não foi enviado.

Tente novamente e se o problema persistir, por favor, envie um e-mail: contato@oldschoolgamer.com.br

andré céia04/02/2011

Ele esqueceu de dizer que o jogo que ele mais gosta é "A Nata da Merda Pura", é um jogo passado lá na Ponte Rio - Niterói. Um grupo de guerreiros tentando derrotar um velho ditador opressor.

Eric Fraga05/02/2011

Parabéns pela entrevista, sempre bom ver fãs de Sword Of Vermillion (e de Cadash também :D) - se bem que estou me apressando em dizer isso, uma vez que o Fábio pode estar jogando ele pela primeira vez, não sei :) mas espero que vire fã, caso seja a primeira :D

Aproveito pra convidá-lo a escutar duas versões que fiz de duas músicas de Vermilion:

A marcante e sublime música da primeira vila, Wyclif:

http://cosmiceffect.com.br/2010/08/09/game-music-statts-2010/

E a música da última cidade, convenientemente chamada de "The Last City" pelo soundtest:

http://cosmiceffect.wordpress.com/2010/05/05/game-music-sword-of-vermilion/

Desculpa pela propaganda, mas o Fábio e quem mais curtir a trilha acima da média de Sword of Vermilion pode gostar :)

Abração!

Fabio Schneider05/02/2011

Fala Eric, Blz?
Cara, o Sword of Vermillion já é a 3ª vez que estou jogando!!! Todos os jogos que citei já joguei antes! Aliás, ouvi as músicas e posso te dizer: FODA!!!!! Vermillion me marcou muito, com certeza.!! abs

Old School Gamer (João)06/02/2011

Vermillion eu comecei anos atrás e não terminei... É um cartucho que quero para a coleção pois é um clássico!! Muito bom esse jogo...e as músicas tbm!!