A maldição do número três


Matéria de: 09/07/2012

Fatal Fury

A SNK passou por vários períodos complicados, mas um em especial me chamou muito a atenção. Ele se deu entre os anos de 1995 e 1996.

A empresa resolveu reinventar três de suas principais séries e isso coincidentemente, ocorreu nas terceiras versões das mesmas.

Eu falo de Fatal Fury 3, Samurai Shodown 3 e Art Of Fighting 3.

Os 3 títulos foram inovadores dentro de suas próprias séries e de uma certa forma no gênero luta 2-D.

Cada um destes jogos teve novos estilos gráficos, novos storylines e novos sistemas de jogo.

Foram bem diferentes de seus antecessores: Fatal Fury 3 nada lembrava Fatal Fury 2 e Special a não ser por ter alguns personagens em comum. Tudo era novo, do estilo gráfico a jogabilidade.

O mesmo pode ser dito com Samurai Shodown 3 com relação ao Samurai Shodown 2 e de Art Of Fighting 3 com relação ao Art Of Fighting 2.

Os três títulos foram verdadeiras super-produções!

Custaram uma grana preta para os cofres da empresa e foram um tiro n'água.

Apesar dos gráficos serem ótimos e de terem sido refeitos (nenhum sprite foi reaproveitado como é costume em KOF) e das inovações na jogabilidade, eles não agradaram ao grande público.

Possívelmente as mudanças nas jogabilidades destes títulos não agradaram.

Fatal Fury 3 por exemplo teve como principal mudança a inclusão de 3 planos de batalha sendo apenas um deles fixo, enquanto que nos títulos anteriores, eles tinham dois planos e ambos poderiam ser fixos.

O problema a meu ver deste sistema dos jogos anteriores ao FF3 é que, muitas vezes ficava-se naquela fuga de um plano para o outro e isso acabava me aborrecendo.

Por isso achei bem melhor esse sistema adotado em FF3 e que foi mantido na sequencia Real Bout Fatal Fury, porém esse sistema de 3 planos não é a única explicação para o fracasso de FF3.

A outra seria o fato da jogabilidade ser muito travada. Os combos eram complicadíssimos de serem efeitos.

Os comandos também exigiam muita precisão e isso acabava tornando as batalhas menos dinâmicas.

Apesar disso, jogando por algum tempo dá para se acostumar. Gosto de Fatal Fury 3 e achei injusto tanta rejeição, embora não o ache o melhor da série.

Samurai Shodown

Samurai Shodown 3 é o que eu considero mais injustiçado. Os gráficos são soberbos, muito lindos e detalhados, bem superiores aos de Samurai Shodown 2 (que já era muito bom).

O sistema se tornou mais dinâmico e rápido. O golpe forte parou de ser desferido com os botões A e B sendo pressionado juntos e foram para o botão C e também era possível fazer combos mais fácilmente emendando golpes comuns com os movimentos especiais. Fora que o movimento de empurrar o oponente e o de surpreender por trás (sem maldade, kkkk... ) é executado com: -> + AB perto do oponente, contribuía e muito para a estratégia do jogo.

Ainda acho Samurai Shodown 2 o clássico definitivo da série, mas para mim Samurai Shodown 3 é o segundo melhor bem acima de Samurai 4 e anos-luz da porcaria que foi Samurai 5.

Talvez o motivo para a falta de sucesso do 3º episódio da série seja a alta dificuldade da CPU aliada a quantidade enorme de energia que os golpes arrancavam.

Se um golpe forte de espada acertar em counter, quase 50% do life vai embora!

Diz a lenda que num arcade de Duque de Caxias, um garoto perdeu sua ficha no primeiro oponente quando este lhe acertou um golpe de espada forte em conter, foi apenas esse golpe e o ?life? do garoto foi embora. Dizem que ele tem trauma de Samurai Shodown 3 até hoje!

Art Of Fighing

Já Art Of Fighting 3 é sem dúvida o caso de mudança mais radical de um game para o outro.

Art Of Fighing 2 é considerado um excelente jogo de luta (para mim é o melhor) e fez um bom sucesso.

A SNK quis elevar a série para um outro patamar.

A série AOF, que já ostentava o título de série de jogos de luta 2-D mais realista, foi mais além.

Gráficos totalmente novos e maravilhosos retratavam de maneira mais real vários ambientes.

É notável os efeitos de luz e sombra e de profundidade que a empresa conseguiu colocar.

O jogo é realmente de encher os olhos e um dos mais bonitos do Neo-Geo.

A jogabilidade também mudou muito. Foram adicionados combos de botões e ataques ao inimigo caído.

Também procuraram dar menos ênfase as magias. Com isso os combates corpo á corpo é que são o ponto forte do jogo.

Os movimentos dos personagens foram feitos através da técnica Motion Capture onde lutadores são filmados e seus golpes são mesclados aos desenhos dos personagens por computador.

Foi a primeira vez que a SNK utilizou essa técnica em um game de luta. Outra adição super ousada foi o Ultimate K.O.

A luta poderia ser definida já no 1º round caso você acertasse um golpe especial secreto em um oponente com pouca energia vital.

O sistema de pontuação foi alterado por um de tempo.

Ou seja seu objetivo passou a ser vencer os oponentes o mais rápido que pudesse.

Apesar de não achar esse jogo melhor que a versão anterior de AOF, acho que ele tem suas qualidades e merece ser jogado com mais boa vontade e atenção.

O considero muito injustiçado assim como os outros dois que citei aqui: Fatal Fury 3 e Samurai Shodown 3.

Foi entre 1995/1996 que a SNK pagou um preço bem caro por querer inovar e reinventar suas principais séries de luta...

Será que talvez por isso ela ficou patinando nos upgrades por tanto tempo?

Eu tenho certeza que SIM!

Alexandre "Dan Gaiden" Moura
Moro no Rio de Janeiro, capital. Sou Supervisor de Qualidade em uma gráfica. E o que eu mais gosto num game é perceber que ele foi feito com cuidado e apuro técnico.

COMENTÁRIOS

Seu comentário foi enviado com sucesso!

Assim que for aprovado, será exibido aqui!

Obrigado por participar!

Infelizmente seu comentário não foi enviado.

Tente novamente e se o problema persistir, por favor, envie um e-mail: contato@oldschoolgamer.com.br

Leovader10/07/2012

Talvez a estratégia não deu tão certo também porque na época que foram lançados já começava-se a jogar mais em casa por causa dos consoles de 32-bits e menos em arcades.

Mas sem dúvida são clássicos injustiçados!

Gamer Caduco23/08/2012

Eu não sou muito fã de jogos de luta, jogo mais casualmente e sempre apanho de todo mundo. Esses três que vc citou eu não cheguei a jogar, mas tudo que li pareceu fazer sentido.
Será que a maldição do número 3 se aplica à Street Fighter 3 também? Não conheço muita gente que tenha se apegado ao jogo, eu mesmo não curti quando joguei recentemente a versão que saiu para PS3/X360.
Abraço

NostallgiaBR06/02/2013

A SNK sempre tentou inovar nos seus terceiros jogos, porém todos os tiros sairam pela culatra mesmo! Vale lembrar que "The King of Fighters '96" (a 3ª KOF) também não foi muito bem recebida pelos fãs pela mudança drástica no jogo e um pouco de retrocesso na jogabilidade que acabou limitando um pouco os combos (e só foi corrigido na 97 com os golpes de ligação, aka frente + soco ou chute fraco). Excelente matéria!

EltonBM06/02/2013

Street Fighter III também foi um grande problema pra Capcom, mas Tekken 3 foi o melhor Tekken por muitos anos. MK 3 não foi dos melhores, e, pra mim UMK3 é na verdade MK4. MAs é muito bom ver matérias da velha SNK. Bons tempos.