Polybius


Matéria de: 08/08/2010

Ao invés de você controlar uma nave que atirava em um turbilhão de coisas no meio da tela, você era o turbilhão que atirava pedras na nave, utilizando o direcional e um único botão de tiro.

À primeira vista, o jogo é uma bagunça imensa, extremamente colorido e a tela de Polybius piscava demais.

Além de dores de cabeça (talvez você tenha também ao ver os vídeos), o jogo era totalmente sem sentido, abstrato e cheio de polígonos, como a maioria dos jogos na ocasião.

O game lembrava muito TEMPEST da Atari.

O fato da tela de Polybius piscar bastante e ser muito colorida, fez com que as pessoas que o jogasse, sofressem ataques epiléticos (boatos contam que um garoto morreu jogando Polybius decorrente de um ataque de epilepsia).

Enquanto o tiro comia solto, imagens giravam e piscavam no fundo da tela tornando-se extremamente coloridas e assemelhando-se aos efeitos da droga LSD (psicodelismo nos games!)

Diversas formas geométricas hexagonais giravam no meio da tela enquanto lançavam pedras formadas por imagens vetoriais em direção a uma nave que, ficava nos cantos da tela atirando com o intuito de destruir o turbilhão ou impedir a fuga das formas.

Por esse motivo, foi recolhido dos locais em que foi distribuído.

Polybios fez um grande sucesso apesar do pouco tempo em que ficou nas ruas.

O jogo foi criado pela empresa Sinneslöschen, que pela história, criou apenas Polybius.

Como os anos 80 eram repletos de lendas urbanas, o jogo ao sumir de vez recebeu várias delas.

As histórias são contadas pelas pessoas que jogaram o arcade e pelos donos de estabelecimentos que tinham esse jogo. Segundo os donos, freqüentemente homens vestidos de preto recolhiam dados da máquina (M.I.B?).

Reza a lenda que o jogo podia causar insônia, alguns distúrbios e por um menu que só os tais homens de preto tinham acesso, (que foi batizado de Menu da morte) eles escolhiam os efeitos conforme desejavam.

Além disso, podia causar também terríveis pesadelos, narcolepsia, enjôos, vômitos (coisa que era freqüente e às vezes tendência ao suicídio!

Jogadores afirmavam que Polybius viciava demais a ponto de fazer o jogador não ter vontade de jogar outro jogo.

Entre as piscadas na tela, apareciam umas mensagens subliminares que são quase imperceptíveis e impossíveis de serem lidas de primeira!

De acordo com uma teoria conspiratória, a máquina foi criada pelo governo do "Tio Sam" na época da guerra fria para controlar a mente dos jovens por meio de hipnose, controle da mente, etc.

"Arcade" de Polybius num episódio de Os Simpsons

Tudo começou com uma pesquisa de comportamento entre jovens amantes de fliperamas.

O resultado da pesquisa dizia que os jogos eletrônicos afetavam mesmo o comportamento dos jovens e então pelas histórias contadas, chega o governo dos EUA e cria uma máquina para controlar a mente dos jovens, coisa que não funcionou muito bem.

Todos que jogavam Polybius passavam por um tipo de surto psicótico, tendo o comportamento de certo modo alterado.

As pessoas que disseram ter jogado tinham efeitos bem parecidos com os de outros supostos jogadores.

Até hoje não foi comprovado um suposto envolvimento do governo americano com o jogo.

O fato mais bizarro é que mesmo o jogo sendo fraco, à medida que o jovem ficava mais exposto em frente ao jogo, mais ele se sentia atraído por ele. Coisa que só é possível, graças as telas coloridas que giravam, chamadas de Attract mode.

Uma vez que a vontade de jogar era saciada, ele sentia um repulso pelos outros jogos de videogame e só se sentiam satisfeitos com o Polybius.

Além disso, quanto mais a pessoa jogava, sofria de perda de memória.

Uma das crianças que jogou Polybius lançou uma cruzada antivideogames após ter contato com o Polybius.

De acordo com uma pessoa que passou pela experiência, a máquina desapareceu um mês após seu lançamento e ninguém nunca mais viu um arcade de Polybius.

Na verdade, nunca se foi provado (ou visto) que uma máquina de Polybius existiu de fato.


Baixe a versão para PC de Polybius clicando aqui!

Johnny "ManoGalo" Campos
Pequeno admirador de games antigos e rock'n roll e futuro desenvolvedor de games. Faço uns bicos consertando pcs e escrevo reviews por hobby.

COMENTÁRIOS

Seu comentário foi enviado com sucesso!

Assim que for aprovado, será exibido aqui!

Obrigado por participar!

Infelizmente seu comentário não foi enviado.

Tente novamente e se o problema persistir, por favor, envie um e-mail: contato@oldschoolgamer.com.br